Vitrine

Os planos de existência de Kalciferum

Assim como em diversas histórias sobre magos e demônios, Kalciferum possui uma série de dimensões e regiões extraplanares que são frequentemente mencionadas na série. Assim como em qualquer lugar, esses ambientes são chamados por muitos nomes, dependendo da cultura ou local de origem da entidade. Os termos são sinônimos ou guardam alguma peculiaridade dependendo do ponto de vista de quem os visita. Esses são os planos de existência:

Untitled-1

Orbe Terrena

Nomes correlativos: Firmamento.

Os antigos humanos acreditavam que o céu era formado por uma grande cúpula de vidro, em sua visão de mundo limitada ao que conheciam de astronomia. Mesmo entidades poderosas que entravam em contato com aquelas pequenas tribos eram mal interpretadas sobre o Todo.

A Orbe Terrena é a totalidade de toda a Criação divina para alguns, ou grande conglomerado de planos dimensionais para outros. Qualquer coisa de fora não deveria fazer parte desse plano de existência.

Mesmo que algumas vezes aconteça.

Untitled-2

Plano Físico

Nomes correlativos: Mundo Profano, Mundo Material, Midgard, entre outros.

O mundo dos humanos é o mundo de matéria, onde a física estudada pela ciência tem espaço e busca entender como funciona as mecânicas que regem o universo. É uma região de meio, que guarda certa neutralidade.

Podemos fazer uma comparação simples para entender a posição do Mundo da Matéria em comparação com outras regiões da Orbe Terrena: Seria como a crosta terrestre, resfriada. Abaixo dela, rocha derretida em constante movimento, representaria os planos inferiores e de baixa vibração, como o inferno. E acima, a atmosfera representa os planos mais altos, lar dos Elevados (Anjos e alguns Devas) e de vibrações mais leves.

Dentro do Plano Físico, existem duas dimensões menores, que são: Limiar e Mundo Imerso.

Untitled-3

Limiar

Nomes correlativos: Véu.

O Limiar não é uma região propriamente dita, mas uma membrana protodimensional que separa tudo o que não é humano para a periferia de outras regiões planares. Ela é uma das grande provas da capacidade de humanos de interferir em outras dimensões, mesmo de maneira inconsciente.

Durante milênios, homens e mulheres foram se desligando de sua conexão com a natureza e o mundo espiritual, isso causou uma série de consequências drásticas na configuração dos mundos.

Poucos humanos conseguem enxergar algo além de sua vida mundana. Podendo aprender através de estudos e rituais, ou nascendo com dons extraordinários extremamente raros, como no caso dos sensitivos e psíquicos reais.

A origem dessa não-região gerou debates seculares e enfadonhos. “Nos desligaram ou nos desligamos?” é o “Sexo dos anjos” para o mago moderno, debatido a exaustão até a questão ter se transformado em uma piada interna entre eles.

O fato é que algo fez com que os seres humanos se distanciassem dos diversos planos existenciais a nossa volta. Criando uma barreira difícil de ser atravessada. Os magos o chamam de Limiar. “Véu” é o termo conhecido dentre algumas criaturas e entidades que costumam tirar sarro da ignorância mundana frente a uma realidade complexa demais para simples mentes fechadas.

O Limiar hoje recebe proteção de comunidades de magos, que não acham que a sociedade profana está preparada para um retorno de maneira abrupta para a magia e outros planos de existência. Então enquanto debatem sobre a necessidade de se manter ou não a barreira, ela continua lá, separando todos de uma verdade universal.

Untitled-4

Mundo Imerso

É também uma protodimensão, o reflexo verdadeiro do mundo dos humanos enxergado pela percepção dos magos. É o mundo “verdadeiro” ou “Além véu” segundo eles, onde o universo pode ser tanto interferido pela física newtoniana, quanto pela alteração de realidade criada pelos arcanos.

Caso não houvesse o Limiar, todos os seres humanos (não apenas magos) participariam dessa percepção conjunta.

É também uma protodimensão, nada mais são do que a percepção além limiar dos magos. Seria o plano material visto da perspectiva dos magos. Onde magias podem ser feitas, entidades convocadas e alterações da realidade possíveis.

Untitled-5

Zona Crepuscular

Uma dimensão menor, criada artificialmente por entidades poderosas. Basicamente, demônios. A zona crepuscular é uma interseção dimensional para fazer entidades demoníacas agirem sem invadir o plano físico. São estritamente proibidas e respondem a propósitos temporários dependendo das intenções. Geralmente para caçar ou ter reuniões com magos, feiticeiros e contratantes. São criadas através do plano astral e podem ser convocadas até quase tocar o plano físico, gerando um mundo espelhado e cruel do mesmo, dependendo das intenções de seu criador.

Untitled-6

Plano Astral

A maior região da Orbe Terrena, extremamente volátil e de fácil acesso a todos os seres não humanos. É subdividida em outros planos tão grandes quanto, que se interpolam e mutam dependendo da realidade vivida pelos seus moradores. Os limites entre os subplanos são altamente difusos e podem se comunicar sem muita dificuldade.

Dentre as mais conhecidas das mais diversas formas e cores, estão:

Untitled-7

Mundo Espiritual

Nomes correlativos: Purgatório, Limbo, Spiritus, Plano Astral. 

Para onde quase todos os humanos vão após a morte. Também habitado por outras entidades extrafísicas. Sua exploração depende das diversas vibrações que formam a região. Para alguns, o Mundo Espiritual e Plano Astral são a mesma coisa, para outros, o Mundo dos Espíritos está mais próximo do Plano Físico, com uma cópia exata dele, enquanto o Plano Astral engloba isso e todo o resto, inclusive algumas regiões mais afastadas, quase sem contato humano.

Untitled-8

Sonhar

Aqui nasce os sonhos. Região borrada do Plano Astral com o Mundo Mental. É caótico e mutável. Muitos espíritos ou entidades extrafísicas acessam esse local para se comunicar de maneira mais fácil com mundanos (ou influencia-los de alguma forma). É a região mais próxima do Plano Físico.

Alguns dizem que existe um governante único, outro que seria mais um espírito amalgama que representa o grande fractal que é esse mundo.

É uma das poucas regiões totalmente influenciada por seres humanos. Sem eles, o Sonhar não existiria.

Untitled-9

Mundo Mental

Lar das ideias criativas. Onde mundanos acessam inconscientemente durante o dia e muitas vezes mais durante a noite. Aqui nasce o Limiar, onde escorre como um rio para o mundo físico.

Untitled-11

Planos Elevados

Lar dos Altíssimos ou Elevados. Aqueles que guiam a humanidade. Seja lá para onde e para qual propósito. Pouco se sabe sobre essa região, e quem sabe não costuma falar muito.

Untitled-10

She’ol

Nomes correlativos: Inferno (humanos), Gehenna, Abismo, Tártaro, Submundo, Hades. 

Contida dentro do Plano Astral, a região mais profunda da Orbe Terrestre. Onde apenas vibrações muito pesadas se encontram. Os demônios chamam de abismo, magos de She’ol e os humanos de Inferno. Região complexa e obscura, sendo dominadas por reis poderosos do submundo, Os 7 senhores do Abismo, conhecidos como Baal (Senhor em hebreu).

Por ser uma dimensão temida e evitada, pouca coisa se sabe sobre, além de ser uma região de eterno sofrimento. O próprio nome é divergente entre si, alguns mencionando como lugares separados, outros como sinônimos de uma mesma coisa. Muitos magos se corromperam e se foram em nome do conhecimento básico que temos sobre ele.

O abismo é dividido em grandes áreas de miséria e desespero, cada uma com suas pequenas sub divisões. E assim como todo o resto do plano astral, é mutável dependendo da realidade dos seres humanos.

 

Abismo: Entrada

Quando alguém é consumido pela sua própria consciência, é puxada por um vórtice de negatividade que a arrasta para as praias da Umbra. Essa viagem é geralmente chamada de “queda”. Um grande abismo energético que ninguém costuma voltar.

Umbra: O Pântano

Aqui, muitos perdem sua forma pela viagem, se tornando zumbis com pouco ou nenhum livre arbítrio. A área é escura, onde a carga negativa se torna um muco pegajoso que não permite que saiam sem esforço. Sentem uma fome que nunca sentiram e uma sede que nunca tiveram.

Gehenna

Sair da umbra não é fácil, mas não era o pior dos males. A Gehenna é um grande deserto de extremos. Com noites gélidas de ventos cortantes e dias quentes que torra e seca. Apesar disso não existe sol, e as horas passam de maneiras diferentes.

Tudo o que habita este lugar são demônios. Onde vivem, tramam e se obliteram.

Tártaro

O fim dos demônios, onde antigos deuses esquecidos foram mandados, além de devas caídos. Até demônios temem serem jogados ali.

Untitled-10

Trevas Exteriores

Tudo além da Orbe Terrena, onde ameaças sem precedentes aguardam pacientemente.

About the author: Andrei Fernandes